Revoltada, a mãe diz que o filho corre o risco de perder o resto do ano letivo por causa do ônibus escolar, que não estaria indo até o local onde ela e filho residem.

A mulher diz ainda, que antes chegava a pagar um transporte privado no valor de R$ 400 reais para deixar e buscar o filho na escola, mas que devido a dificuldade financeira não teve mais condições.

A Câmara pegou dados e endereços da denunciante, e se comprometeu em falar com o secretário de educação para tentar resolver a situação. Resta saber se de fato terão êxito na empreitada.

Não podemos esquecer, que recentemente a cidade de Bacuri foi palco lamentável da tragédia que levou a vida de vários jovens em decorrência de transporte de péssima qualidade para dizer o mínimo, o que se espera é que isso não venha ocorrer novamente e que de fato as crianças tenham os direitos básico e elementar respeitado, fica ai o alerta para as autoridades locais no sentido de garantir minimamente que os direito das crianças estudantes sejam respeitado, tentamos contato na secretaria de educação do município mais não conseguimos contato com os responsáveis para tratar do assunto. O PORTAL ICURURUPU, deixa aqui o espaço para que o município possa se manifestar e contar sua versão dos fatos narrado pela senhora Almira Santos.