Sarney nega ter vetado Fernandes para ministério: ‘Não fui consultado’

1

ex-presidente José Sarney negou ter sido o responsável por vetar o nome de Pedro Fernandes (PTB-MA) para o Ministério do Trabalho. “Não fui consultado e não vetei. Ele [Pedro Fernandes] quer arrumar uma desculpa. Colocar a responsabilidade sobre as minhas costas, disse.

Anunciado como substituto de Ronaldo Nogueira (PTB-RS) à frente da pasta, Fernandes deveria tomar posse nesta quinta-feira (4). De acordo com informações da Folha de S. Paulo, o motivo para a sua rejeição seria a aliança que tem com o PCdoB no Maranhão, reduto eleitoral dos Sarney, e com o atual governador do Estado, Flávio Dino.

“Se, no passado, não vetei Flávio Dino para a Embratur, não faria isso para alguém que foi nosso amigo”, complementou o ex-presidente da República, em entrevista ao blog do Camarotti, no portal G1.

Sarney fez referência ao período em que Fernandes foi do grupo político dele, chegando a ocupar duas secretarias estaduais no governo de Roseanna Sarney.

Leia mais

Pedro Fernandes (PTB-MA) Não Será Ministro Do Trabalho, A Decisão É De Michel Temer

Confirmado O Falecimento Do Presidente Da Assembleia Legislativa Do Maranhão

Jorge Cunha, Irmão Do Prefeito De Apicum-Açu Se Nega A Pagar Cerveja E É Brutalmente Assassinado

Diante do impasse, o presidente Michel Temer pediu ao PTB que indicasse outro nome, mas a bancada da legenda reagiu. “Não aceitamos outra indicação. A indicação do Pedro Fernandes é a do partido”, disse o líder Jovair Arantes (PTB-GO).

Nesta terça-feira (2), Fernandes enviou mensagem a correligionários e aliados agradecendo o apoio ao seu nome, mas lamentando que ele não tenha sido escolhido. “Infelizmente, não deu, devido ao embaraço que eu crio na relação do presidente Michel Temer com o ex-presidente José Sarney”, disse.

Diante do cenário, o nome do deputado federal Sérgio Moraes (PTB-RS) estaria sendo sondado.

O Ministério do Trabalho está sem titular desde que o também deputado federal pelo PTB Ronaldo Nogueira pediu demissão, no último dia 27, alegando que iria se dedicar à sua campanha pela reeleição.

Posts Relacionados Mais do autor

1 comentário

Comentário

Seu endereço de email não será publicado.