Vasco vence com folga, mas não consegue vaga na semifinal

0

Os reservas até que fizeram o seu papel. Mas, apesar da vitória por 3 a 1 sobre o Volta Redonda, em São Januário, o Vasco ficou fora da semifinal da Taça Guanabara. Com a vitória do Bangu por 2 a 0 sobre a Cabofriense, em Cabo Frio, a equipe de Zé Ricardo teve que contentar-se com a terceira colocação do Grupo B. Na quarta-feira, os titulares voltam a campo contra o Universidad de Concepción pela Libertadores, em São Januário. Na ida, no Chile, o Vasco goleou por 4 a 0.

— Infelizmente, não deu, mas priorizamos a Libertadores, que é mais importante — disse Werley, que comentou a vitória. — Foi bom para todo mundo pegar ritmo.

Em partida que marcou a estreia do zagueiro Werley e do lateral-esquerdo Fabrício, o Vasco não demorou para abrir o placar aproveitando-se de uma evidente fragilidade da defesa adversária. Aos 19 segundos, foi o lateral-direito Luiz Gustavo que errou quando pressionado. Atento, Thiago Galhardo aproveitou a falha do adversário para marcar da entrada da área. Foi o primeiro gol dele pelo Vasco.

Gol contra

Rildo ainda teria uma oportunidade em seguida, mas seria em cima de outro erro clamoroso do Volta Redonda que o Vasco capitalizaria. Aos 15, Rildo cruzou pelo lado esquerdo e o zagueiro Bruno Costas cortou errado. Ele enganou o goleiro Douglas e balançou as redes de sua própria equipe.

Com o 2 a 0 e uma defesa já sem confiança, qualquer análise ficou prejudicada. A impressão é que a partida em São Januário parecia mais um jogo-treino. Por duas vezes, Riascos apareceu bem na área, mas não conseguiu ampliar. Nada que provocasse receio na torcia. Afinal, a goleada parecia encaminhada.

A partir daquele momento, mais importante era o que acontecia no Alair Corrêa, em Cabo Frio. A notícia que o Vasco não queria ouvir chegou aos 28 minutos, quando Michel abriu o placar para o Bangu contra a Cabofriense. Naquele momento, o gol tirava o clube de São Januário da semifinal da Taça Guanabara.

Na volta do intervalo, a postura já era outra no Vasco. Sem pressionar a defesa, os erros adversários não aconteciam. O time de Volta Redonda ganhou confiança e chegou por algumas vezes trocando passes próximos à área. Aos 15, Bruno Paulista saiu para a entrada de Bruno Cosendey. Aos 21, Riascos deu lugar para Paulo Vítor.

Melhor naquele momento, o Volta Redonda teve duas boas chances com Luã Lúcio e Dija Baiano, mas foi o Vasco que voltou a marcar. Bruno Cosendey arriscou de fora da área e ampliou aos 27 em belo gol. No minuto seguinte, aproveitando-se de erro de marcação do estreante Werley em cruzamento na área, Marcelo se antecipou ao zagueiro vascaíno e diminuiu.

Mas o 3 a 1 não era suficiente. Em Cabo Frio, o Bangu ampliou aos 42 do segundo tempo. O gol de pênalti marcado Anderson Lessa pôs fim as chances vascaínas.

VASCO 3 X 1 VOLTA REDONDA

Vasco: Martin Silva, Rafael Galhardo, Paulão, Werley e Fabrício; Bruno Paulista (Bruno Cosendey), Andrey, Thiago Galhardo, Rildo e Caio Monteiro; Riascos (Paulo Vítor).

Volta Redonda: Douglas, Luiz Gustavo, Bruno Costa, Gilberto e Luiz Paulo; Bruno Barra, Marcelo e Jorge Luiz (Pablo); Rafael Granja (Luã ), Anselmo (André Duarte) e Baiano.

Gols: 1T: Thiago Galhardo, a 1m, Bruno Costa (contra), aos 16m. 2T: Bruno Consendey, aos 27m, Marcelo, aos 28m.

Juiz: Pathrice Wallace Correa.

Amarelos: Luiz Gustavo, Jorge Luiz e Pablo. 

Público pagante: 2.098 (2.693 presentes).

Renda: R$ 52.220,00.

Local: São Januário.

Posts Relacionados Mais do autor

Comentário

Seu endereço de email não será publicado.