Por meio de requerimento vereador cobra cumprimento de Lei municipal em Cururupu

DA REDAÇÃO

0

O vereador Adaildo Borges (PDT), cobrou através de requerimento aprovado na sessão do dia 07 de maio de 2018, pelo legislativo cururupuense a garantia e o cumprimento da Lei Municipal nº 191/2005 que trata da obrigatoriedade de exames médicos oftalmológicos para todos os alunos da rede municipal de ensino de Cururupu.

O requerimento tem como uma de suas justificativas a necessidade de exames precoce afim de identificar e corrigir problemas futuro.

A Lei 191 de agosto de 2015, devidamente aprovada pelos vereadores e sancionada pelo ex prefeito José Francisco Pestana, afirma em seu parágrafo único que o exame se dará em caráter obrigatório para os alunos da rede municipal de ensino, diz ainda a Lei que o exame terá validade de 24 masses [dois anos] e deve acontecer na própria escola ou em qualquer espaço determinado pela secretaria municipal de educação em consonância com a secretaria municipal de saúde, esta última, deverá disponibilizar gratuitamente os profissionais habilitados e a infraestrutura necessária para a realização dos exames.

Saiba mais

Problemas de visão podem afetar aprendizagem e desempenho escolar de crianças e adolescentes. Quando a criança reclama de dor de cabeça, pisca os olhos com frequência, franze a testa para focar um objeto ou aperta os olhos para ler, é necessário investigar.

Segundo o oftalmologista Renato Neves, uma em cada vinte crianças em idade pré-escolar e uma em cada quatro na fase escolar sofre de algum problema de visão. Quando a criança reclama de dores de cabeça, pisca os olhos com frequência, franze a testa para focar um objeto ou aperta os olhos para ler, é necessário investigar. Os pais devem estar sempre atentos aos seus filhos e estimulá-los a usar óculos ou tampões, quando necessário. Trata-se de uma medida temporária e que pode impedir o comprometimento do rendimento escolar – explica Neves.

As queixas mais comuns das crianças costumam ser dificuldades para enxergar de longe, embaralhamento na visão de perto, dores de cabeça e piscar em excesso. “Os pais devem ficar atentos e procurar um oftalmologista”, observa Ana Paula. Contudo, algumas crianças podem não perceber que têm algum problema de visão. “Isso só poderá ser diagnosticado com um exame adequado”, explica.

Os problemas de visão mais comuns na infância são miopia [dificuldade para longe], hipermetropia [dificuldade para perto], astigmatismo [dificulta visão de longe e perto], estrabismo e insuficiência de convergência “todos eles são facilmente diagnosticados em uma consulta e por isso, é importante criar a rotina do check-up oftalmológico desde os primeiros anos de vida”, reitera a oftalmologista.

Posts Relacionados Mais do autor

Comentário

Seu endereço de email não será publicado.