Projeto Justiça Itinerante irá acontecer no Povoado de Portinho em Serrano do Maranhão

TRAGÉDIA EM CENTRAL: irmãs gêmeas de apenas um ano são encontradas carbonizadas
25 de agosto de 2018
Sampaio Corrêa vence fora de casa após 12 jogos sem vitória e aumenta a crise no Paysandu
25 de agosto de 2018

Projeto Justiça Itinerante irá acontecer no Povoado de Portinho em Serrano do Maranhão

Projeto "Justiça Itinerante" no Povoado de Tapera de Baixo (Foto: Divulgação)

SERRANO DO MARANHÃO – Com o objetivo de facilitar o acesso à Justiça e fomentar a cidadania em comunidades que se encontram fora da sede da Comarca de Cururupu, o qual Serrano é Termo Judiciário, o Poder Judiciário  implantou o projeto denominado “Justiça Itinerante”, que objetiva levar atendimento e serviços judiciais e extrajudiciais aos moradores das localidades distante das sedes dos município que compreende a Comarca de Cururupu.

De acordo com o idealizador do projeto, juiz Douglas Lima da Guia, titular da comarca de Cururupu, o “Justiça Itinerante” vai levar postos de atendimento móveis às comunidades e ilhas distantes dos dois municípios que formam a comarca – Cururupu e Serrado do Maranhão.

Na primeira etapa do projeto, receberam os serviços do posto de atendimento a sede do município de Serrano do Maranhão em 19 de abril de 2018. Segundo o cronograma das atividades, as localidades que receberão o projeto serão: o povoado de Aquiles Lisboa, pertencente a Cururupu; o povoado Tapera de Baixo pertencente a Cururupu; a ilha de Guajerutiua, também de Cururupu; o Povoado Aliança, de Cururupu e por derradeiro o Povoado Portinho, pertencente ao município de Serrano do Maranhão, segundo dados. 

Dados fornecido pela assessoria de comunicação do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão ao portal ICURURUPU afirma que a próxima edição do “Justiça Itinerante” ocorrerá no dia 11 de setembro, no Povoado de Portinho, localizado no Município de Serrano do Maranhão – Termo Judiciário da Comarca de Cururupu – encerrando, assim, a primeira programação semestral do projeto.

Dentre os parceiros institucionais do projeto consta o Ministério Público Estadual, a Seccional da OAB/MA, a Delegacia de Polícia Civil, o 25° Batalhão de Polícia Militar, o Viva/Procon, o Cartório do 2° Ofício de Registro Civil, o INSS, e as Secretarias Municipais de Saúde e Assistência Social.

O último povoado que recebeu o projeto foi Tapera de Baixo em Cururupu, segundo juiz titular de Cururupu Tapera de Baixo foi escolhido por estar localizado em uma região central e geograficamente ter em suas imediações diversas outras comunidades, como Rumo, Centro do Meio, Arari, Vinagreira, Baiano, Cocal e Maracujatiua.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *