Professores de Cururupu Repudiam o Quem Consideram Constrangedora, Desrespeitosa e Difamatória as Acusações Sofridas

0

Os professores da rede municipal de ensino de Cururupu, repudiam veemente o que consideram uma ação constrangedora manifestada gratuitamente pelo senhor Carlos Cesar em um programa de rádio [canal aberto], na cidade de Cururupu, acusações estas que os professores classificam de, desrespeitosa e difamatória, conforme fica explicitado no texto abaixo escrito pela vice presidente do sindicado que representa os servidores públicos municipais de Cururupu, professora Adélia Oliveira. 

No texto a professora deixa claro que na gestão passada o senhor Carlos Cesar fazia críticas à gestão, já no atual senário sua posição mudou, agora suas críticas são para os professores e não mais para a gestão, ou seja, na visão dos professores uma clara mudança de comportamento frente aos problemas da educação municipal. Além do programa de Rádio em uma emissora local, o senhor Carlos Cesar é do quadro do conselho tutelar do município de Cururupu. 

Ouça o áudio onde o senhor Carlos Cesar, faz suas considerações a respeito do que falou sobre os professores em seu programa de rádio

“PROFESSOR HERÓI: os desafios de ensinar nas escolas públicas do município de Cururupu.

Falta de conhecimentos, aulas desmotivadas, mercenários [ que só pensam em dinheiro]… os predicativos são muitos atribuídos aos educadores da rede Municipal em Cururupu .

Muito se cobra do professor das escolas municipais – o que muitos se esquecem, no entanto, é de que ele não responde sozinho pelos maus resultados em sala de aula. Para que os alunos aprendam, é necessário que um conjunto de fatores funcione e se una na receita que resultará em uma educação bem-sucedida.

A participação ativa das famílias e o cumprimento das atribuições do município são alguns dos ingredientes que deveriam compor tal receita. Como muitas vezes eles são deficitários, cabe ao professor assumir o papel de “herói”, enfrentar os obstáculos do dia a dia e levar adiante sua missão de educar.

Sr. Carlos César, gostaria de lhe apresentar alguns dos obstáculos que os professores do ensino público Municipal, enfrentam na sala de aula, que o senhor em outrora [ no passado], dizia ser da Gestão Municipal, por quer era seu desafeto político,e que hoje você, diz ser do professor:

ESTRUTURA PRECÁRIA

Não diz respeito somente à estrutura física dos prédios, cuja falta de manutenção é muitas vezes visível, mas também à falta de mobiliário adequado a idade e tamanho do aluno, de cortinas para bloquear a luminosidade e proporcionar o conforto necessário para que os estudantes possam se concentrar na aula, assim como no mínimo um ventilador, para aliviar o calor terrível de um minúsculo espaço, chamado de sala de aula. “O aluno entra no primeiro ano com uma altura e estuda até o nono na mesma carteira, que não cresce junto com ele. Isso causa desconforto, que é um dos fatores que geram indisciplina”.

FALTA DE MATERIAL

A falta de materiais é outro obstáculo a ser superado em sala de aula. Se você, fizer uma entrevista com os professores, perceberá que são muitos os casos de profissionais que pagam do próprio bolso a impressão de provas ou a compra de equipamentos para que possam realizar as avaliações ou tornar as aulas mais atrativas, como é do seu desejo. Porém, meu caro, isto exige uma reserva do salário do professor pois, as escolas costumam não ter esses recursos. Assim, o professor acaba tendo que trabalhar com os recursos imediatos, que são a voz, o giz e o livro didático.

FALTA DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

Alimentação é um aspecto fundamental para os estudantes terem um bom desempenho na escola. Isso se justifica porque um aluno bem nutrido terá mais condições de assimilar o conteúdo apresentado em sala de aula. E nas nossas escolas, a realidade é diferente da propagada nas redes sociais.

SEM RECONHECIMENTO

A postura de desrespeito dos estudantes, pais, sociedades, poder público e pessoa como você, perante a figura do professor também estão entre os pontos que pesam sobre o desenvolvimento do trabalho do professor. Culpar os professores sobre o baixo desempenho do aluno, ao invés de cobrar dos estudantes, do município, da família que cumpra com a sua parte no processo, é bem mais fácil né??? !!! Eles também, são a perna do tripé formado pela escola.

Se um deles faltar, ou os outros suportam o peso ou também não vão bem, e esta deficiência infelizmente se reflete no aluno. Você, se engana , quando acha que nos culpando, ameniza a situação do gestor municipal, muito pelo contrário, você o expõem a uma situação vexatória e irresponsável, ele é o maior culpado. Você, diz que vai sugerir a secretária, que nos vigie através de Diretores, Coordenadores e outros. Faça isso! Melhor ainda diga a ela para fazer pessoalmente, talvez assim, ela saia da Secretaria e conheça a realidade das escolas na prática e não através de calúnias.

Professora Adélia Oliveira”.

O OUTRO LADO

O ICURURUPU entrou em contato com o senhor Carlos Cesar, o qual afirmou tudo o que havia dito em seu programa de rádio, ressaltou ainda que recebeu dos professores ” que não serviu a carapuça” elogios, e afirma que as críticas decorrem daqueles que não fazem sua parte em sala de aula, no contato não fez nenhuma crítica ao poder público municipal, ao contrário, fez questão de reproduzir as críticas que fizera em seu programa de rádio aos professores que segundo ele praticam ensinamento “arcaico”. Questionado sobre sua mudança de postura em relação ao que dizia no passado quando se referia ao mesmo assunto, não pontuou nenhuma crítica, apenas disse que em seu programa também criticou a gestão atual, mais sem dá detalhes das críticas. 

O ICURURUPU também entrou em contato com a professora e vice presidente do sindicato que representa a categoria dos servidores municipais de Cururupu, senhora Adélia Oliveira, mais a mesma não pode nos dá mais detalhes, pois como encontra-se na capital para tratamento de saúde não teve condições de detalhar ou comentar o assunto, apenas reafirmou a indignação com as críticas, não epenas por ser professora, mais pelo fato das críticas na sua visão ter sido direcionada exatamente para quem não são os verdadeiros culpados pelos problemas apontado pelo senhor Carlos Cesar.  

Posts Relacionados Mais do autor

Comentário

Seu endereço de email não será publicado.